02/05/2018

PRF e Detran lançam campanha Maio Amarelo

A campanha tem o objetivo de reduzir o número de acidentes de trânsito.

Por ano no Brasil, aproximadamente 44 mil pessoas morrem vítimas da imprudência e da imperícia no trânsito. Só neste feriado de 1 de maio, a Operação Dia do Trabalhador  teve 39 acidentes com 60 feridos e quatro mortes. “A maioria dos acidentes são causados por imprudência dos motoristas”, revela Superintendente da PRF em Goiás, inspetor Álvaro Resende Filho.

Para chamar a atenção da sociedade para a necessidade da construção de um trânsito mais seguro, o Detran-GO, e, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, lançou hoje (2/5) o movimento Maio Amarelo no Posto de Fiscalização localizado na BR-060, saída para Anápolis. Nesta edição, o Maio Amarelo traz o tema “Nós somos o trânsito”, que evidencia a responsabilidade individual como fator preponderante para o compartilhamento seguro das vias por pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas.

O presidente do Detran-GO, Flávio Murilo, destaca que o Maio Amarelo é um movimento da sociedade em prol de um trânsito mais seguro e humano. Por isso, desde a abertura vai contar com a participação de vários órgãos, entidades e setores da iniciativa privada, como Batalhão Rodoviário, Conselho Estadual de Trânsito, Universidade Estadual de Goiás, despachantes, centros de formação de condutores e outros.

O Movimento Maio Amarelo surgiu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O objetivo é, por meio de uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil, colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos.  A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama e ao de próstata. Como o próprio nome traduz, é um movimento, não uma campanha.

Avanços    

Os números de mortos e feridos no trânsito preocupam não só os governos, mas toda a sociedade. Em 2014, foram registradas 32,5 mortes em acidentes terrestres para cada mil habitantes em Goiás. Em 2016, graças aos investimentos em educação e fiscalização, o índice caiu para 25,9 mortes para cada grupo de mil habitantes, conforme dados preliminares do Datasus. De acordo com o presidente do Detran-GO, apesar do avanço, o número ainda é preocupante. “São vidas que poderiam ser poupadas se todos respeitassem as leis, os outros e a vida no trânsito, tendo em vista que mais de 90% dos acidentes são causados por falha humana”, pondera.

Segundo, Flávio Murilo, o trânsito é uma construção coletiva e só mudará a partir do momento em que condutores, pedestres e ciclistas adotarem uma nova postura. “Nós somos o trânsito. A mudança deve partir de cada um, não só das entidades ou governos. É a nossa atitude no dia a dia, que construirá um ambiente de respeito mútuo e de exercício pleno da cidadania”, adverte.   Junto com parceiros, o Detran-GO irá promover uma série de ações focadas na educação e conscientização durante o Maio Amarelo.