02/06/2018

Al-Sissi inicia seu segundo mandato como presidente do Egito

Al-Sissi venceu sua segunda eleição em abril, com cerca de 97% dos votos válidos.

O presidente do Egito Abdel Fatah al-Sissi prestou juramento neste sábado (2/6) ante o parlamento para um segundo mandato de quatro anos.

Durante uma sessão especial transmitida ao vivo pela televisão estatal, a posse de Al Sissi ante os membros do parlamento e do governo foi saudada por uma salva de 21 tiros de canhão.

Aviões de caça desenharam a bandeira egípcia no céu do Cairo e helicópteros militares sobrevoaram o centro da capital.

Al-Sissi inicia assim um novo mandato em plena onda de prisões de opositores, o que reflete, segundo especialistas, temores do poder contra possíveis movimentos sociais.

Ele chegou ao poder um ano depois da destituição – por parte do Exército, força da qual era comandante – do então presidente islamista Mohamed Morsi, na esteira de manifestações em massa nas ruas.

Depois de ter sido eleito pela primeira vez em 2014, Al-Sissi venceu sua segunda eleição em abril, com cerca de 97% dos votos válidos, em uma disputa considerada fraudulenta pela oposição.

Entre os opositores e membros da sociedade civil presos recentemente estão o blogueiro e jornalista Waël Abbas, os blogueiros Chérif Gaber e Chadi Abuzeid e o opositor Hazem Abdelazim.

ONGs de defesa dos direitos Humanos denunciam regularmente a repressão implacável desde 2013 pelo governo contra os islâmicos e contra os ativistas laicos e de esquerda.

Após a recente onda de prisões, a ONG Human Rights Watch (HRW) denunciou em uma declaração na quinta-feira “o estado de opressão” que atualmente prevalece no Egito.