05/06/2018

Jovem assassinado na UFG havia saído da prisão há 10 dias

Luiz Carlos foi assassinado no Câmpus Samambaia com seis tiros de .40.

Luiz Carlos Pereira Castro, de 19 anos, assassinado na manhã desta terça-feira (5/6), no Câmpus Samambaia, havia sido solto em uma audiência de custódia há 10 dias. Ele era conhecido na região e não um aluno, segundo divulgou a Universidade Federal de Goiás (UFG) ele não seria aluno.

O delegado responsável pelo caso, Marco Aurélio, confirmou que o jovem acumulava passagens pela polícia, por tráfico, receptação e o mais recente, por roubo, quando foi solto pela última vez.

Após apuração da Polícia, o jovem foi assassinado com pelo menos 6 tiros de .40, perto do Diretório Central de Estudantes (DCE), no intervalo entre as aulas. Alunos presenciaram o crime e correram apara se protegerem.

Nota da UFG: 

Sobre o homicídio ocorrido na manhã desta terça-feira (5/6) no Câmpus Samambaia, em uma área externa aos prédios, a Universidade Federal de Goiás (UFG) informa que, assim que comunicada da ocorrência, as equipes de segurança cercaram o local e acionaram a Polícia Militar. A vítima não era estudante da UFG e os indícios são de execução, já que não houve troca de tiros. As informações sobre o veículo utilizado pelos suspeitos do crime foram repassadas à PM.