03/07/2018

Vereadores aprovam tempo de espera para transporte público

Projeto já foi aprovado em segunda votação e estabelece o tempo máximo de espera para os usuários de ônibus.

Durante a segunda e última votação, os vereadores aprovaram na manhã desta terça-feira (3/7), o projeto de lei do vereador Alysson Lima (PRB), que determina o tempo de espera da população para o uso do transporte público em Goiânia.

O tempo de espera seria de 20 a 30 minutos durante o meio de semana, durante o fim de semana, o tempo pode variar de 30 até 45 minutos e em caso de calamidade, como alagamento, a espera seria de no máximo 1 hora.

“A situação fugiu de controle, hoje nao tem critério, a empresa faz do jeito que quiser. A empresa está retendo veículo neste mês de julho, a minha preocupação é porque se atrasa algum tributo, imposto, você tem prazo pra pagar, porque a empresa que presta transporte, nao tem prazo pra oferecer o transporte pra pessoa? Não tem critério. A concessão é de 2007, e não tem nenhuma responsabilidade, uma das primeiras preocupações foi pra criar o tempo limite, durante a semana seria no máximo 20/30 minutos, fim de semana 30/45 minutos, e em dia de chuva, calamidade, teria margem de no máximo 1 hora”, disse o vereador.

O vereador ressaltou que a fiscalização pode partir do próprio usuário de transporte público. Em caso de demora, Alysson Lima sugeriu que a pessoa tire um “print” da tela do aplicativo, para servir como prova, e então entrar com um processo.

“A fiscalização pode ser feito via aplicativo, o próprio usuário é o fiscal. Tem pessoas que esta perdendo consulta médica, chegando atrasada no médico, esse tipo de complicação é muito subjetivo, mas a pessoa pode printar a tela do aplicativo, da Rmtc, pra mostrar a demora, e entrar com um processo, para receber a indenização”, completou Alysson Lima.

O vereador também revelou a inspiração de seu projeto, que veio da Europa, principalmente da Espanha, por ter um Produto interno bruto (Pib) similar ao do Brasil.

“A inspiração foi os projetos que existem na Europa, como na França, Itália, e Espanha que tem quase o mesmo Pib do Brasil. Lá o metro é na hora certa, ônibus na hora certa e quando não passa, o usuário tem o direito de entrar com o processo”, finalizou o vereador.

O vereador não poupou crítica a situação atual do transporte público em Goiânia e disse estar engajado com outros vereadores, entre eles, Eduardo Prado. A intenção é conseguir uma nova licitação, com abertura para novas empresas cuidarem do transporte público.

Fonte: Dia Online