05/07/2018

Em cerimônia, OVG inclui mais 10 mil alunos no programa Bolsa Universitária

Até dezembro, o número de bolsistas deve chegar a 200 mil.

O Governo de Goiás deu mais um passo para atingir a meta de beneficiar 200 mil estudantes até dezembro deste ano com a Bolsa Universitária. Na tarde desta quarta-feira (4/7), no Goiânia Arena, na presença de milhares de alunos, ele e a primeira-dama e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Fabrina Müller, promoveram a inclusão de mais 10 mil beneficiários ao programa. Das 10 mil bolsas, nove mil são parciais e mil integrais.

Os selecionados começarão a receber o benefício a partir de julho. Com os novos beneficiários de hoje, o programa chega a 190 mil alunos. “Este é um programa que gera oportunidades às pessoas, propicia que elas avancem na vida, abram os horizontes, criem perspectivas. O jovem tem um ganho qualitativo relevante. Além do ganho pessoal, ele contribui com a sociedade, amplia a renda familiar e tem melhor acesso ao mercado de trabalho”, resumiu o governador, ao discursar para um ginásio lotado de estudantes.

O evento contou com a participação do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), que iniciaram, no próprio ginásio, as inscrições para a oferta de 500 bolsas de estágio aos estudantes. José Eliton manifestou sua alegria por ter tido a oportunidade de consolidar o programa.

Para o governador, aquele que tem acesso ao Bolsa Universitária adentra a uma porta que abre os caminhos para conquistas importantes e definitivas na vida dos jovens estudantes. A Bolsa, entende, dá o direito a todos de sonhar com um futuro melhor ao mesmo tempo em que premia o Governo do Estado com uma ação que contribui para o crescimento profissional e dá melhores condições para se alcançar um mercado de trabalho mais qualificado para os estudantes.

“Essa agenda me toca, me motiva a seguir na caminhada. Estamos investindo de maneira sólida na democratização da educação, levando o ensino superior a todos os municípios goianos através da UEG em Rede, a universidade goiana a distância”, concluiu.

Já Fabrina Müller declarou que a Bolsa Universitária fará a diferença na vida de cada um dos alunos contemplados e para os pais que desejam ver o sucesso profissional de seus filhos. “A inclusão traduz o que buscamos com esse programa. A Bolsa representa oportunidade de acesso ao ensino superior, etapa decisiva para se qualificar. Vocês saberão valorizar essa oportunidade e com dedicação seguirão em frente”, declarou convicta.

Para ela, “a formação em nível superior amplia horizontes e abre as portas do mercado de trabalho”. O programa, salientou, “democratiza o acesso ao ensino de qualidade”. E acrescentou: “Quem investe na própria formação, contribui para a sua melhor qualidade de vida”.

A Bolsa Universitária é destinada a estudantes matriculados em instituições particulares de ensino superior no Estado de Goiás ou em fundações que cobram mensalidade. A bolsa integral contempla alunos com renda bruta familiar de até três salários mínimos. Já a bolsa parcial beneficia universitários que têm renda bruta familiar mensal de até seis salários mínimos.

O Programa tem credenciadas 85 instituições de Ensino Superior sediadas em 33 municípios e beneficia estudantes de 221 localidades.

Convidado a falar em nome das demais instituições de ensino parceiras da OVG no programa, Jovenir Cândido, reitor da UniAnhanguera, afiançou que as universidades continuarão à disposição do Governo “para a concretização dessa missão”.

Aos 82 anos de idade e 52 de magistério, o professor garantiu que todas as instituições de ensino parceiras continuarão “de mãos dadas com o governo de Goiás para a construção de uma sociedade mais justa”.

Para a contrapartida dos estudantes, o programa conta com 10 bancos de sangue e 1.200 outras entidades parceiras. A prestação de serviços nessas instituições é uma exigência feita aos bolsistas, que passam a atuar em instituições governamentais ou não governamentais, cumprindo jornada compatível com seus horários na faculdade ou no emprego.

A ex-primeira dama e ex-presidente de honra da OVG Valéria Perillo que representou o ex-governador Marconi Perillo na solenidade, disse que o evento é um dos que mais a emocionam. “Recordo-me quando lançamos a Bolsa Universitária, em 1999.

Eram apenas mil alunos beneficiados. Hoje já são 190 mil. Eu e Marconi ficamos felizes com o compromisso do governador José Eliton e da primeira-dama Fabrina Müller em dar continuidade a esse programa”, declarou.

Graduanda em Administração pela PUC-GO, a estudante Ligiane Silva, beneficiária da bolsa universitária desde o segundo semestre do curso, discursou em nome dos demais 18 formandos beneficiários destacando a importância do benefício para a sua formação superior. Ela considera que grande parte da vitória que conquistou nos estudos deve à bolsa e ao governo de Goiás “pelo apoio e investimento que fizeram para a minha educação”.

A estudante declarou-se preparada para assumir o seu espaço no mercado de trabalho “contribuindo para o crescimento da nossa economia”. Aos que estão conquistando o benefício agora ela deixou um alerta. Pediu que “se esforcem, façam valer essa ajuda do Governo de Goiás para que, assim como eu, possam alcançar os seus objetivos e serem bem-sucedidos”.

Fonte: