09/08/2018

Marrone se envolve em caso de estelionato de Eduardo Costa

Casal acusa Eduardo Costa de ter agido de má-fé.

O cantor sertanejo Marrone, da dupla Bruno & Marrone, pode ser ouvido pela Justiça em um processo que envolve o cantor Eduardo Costa, que vendeu a um casal uma casa e teria de passar bens do cantor para complementar o valor. Mas, segundo a defesa dos compradores, Eduardo Costa descumpriu o trato.

A casa teria sido vendida por Marrone e, por isso, ele deve prestar esclarecimentos a respeito do valor que a vendeu a Eduardo Costa. O pedido para que Marrone fosse ouvido partiu do advogado do casal, Arnaldo Soares Alves.

Conforme publicou o site Notícias ao Minuto, o sertanejo trocou seu imóvel às margens do Lago de Furnas, em Capitólio, no sul de Minas Gerais, por uma casa na capital do estado. A diferença de valores das residências (a de Capitólio avaliada em R$ 6 milhões e a de Belo Horizonte, R$ 9 milhões) seria acertado com itens pessoais de Eduardo.

O restante do pagamento seria pago por meio de uma lancha lancha no valor de R$ 250 mil, uma moto aquática, que custa R$ 25 mil, e uma Ferrari, avaliada em R$ 1,1 milhão.

Segundo o delegado Alves, o carro de luxo não foi repassado para o casal. “Disseram que caiu de preço, mas que tinha quem comprasse”, relata Alves. Ele explica que a Ferrari foi comprada por Marrone, e que R$ 800 mil foram entregues ao casal.

Entretanto, Marrone teria comprado o automóvel por R$ 1,1 milhão diretamente de Eduardo. Portanto, o casal deixou de receber pelo menos R$ 300 mil. “Nós queremos mostrar que houve má-fé por parte de Eduardo Costa”, declara Alves.

O advogado acrescenta que a moto aquática e a lancha foram passadas para o casal, mas ainda não foram transferidas de propriedade. O processo está na Vara Cível de Piunhí, na região centro-oeste de Minas Gerais.