10/08/2018

Idoso é preso e solto uma hora depois de arrancar o rabo de cachorro com facão em Goiás

Delegado responsável pela denúncia considerou o corte "uma crueldade".

O idoso Gercino Tomaz Aquino, conhecido como “Nego Levino”, de 72 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (10/8), em Pontalina, interior de Goiás, pela prática do delito de maus-tratos a animais, crime ambiental. Levino foi denunciado após cortar o rabo de um cachorro adulto usando um facão.

O procedimento foi feito sem anestesia ou qualquer outra forma de evitar o sofrimento do animal. Na delegacia, ele justificou que mutilou o animal por causa dos pelos que se soltavam da calda do cão e se acumulavam pela casa.

Idoso é preso após arrancar o rabo de cachorro com facão em Goiás

Gercino vai responder pelo crime de maus tratos de animais domésticos, previsto pelo artigo 32 da lei 9.605/98, cuja pena pode chegar a um ano de detenção. A amputação ou corte da cauda de cachorros é proibida no Brasil, mesmo para fins estéticos e mesmo se for realizada por profissionais de medicina veterinária, com o uso de anestésicos.

“A cauda faz parte do corpo do cachorro e cortá-la é uma crueldade, pois retira um importante meio de expressão e de equilíbrio do cão”, considerou o delegado Tiberio Martins Cardoso.

O cachorro, contou o delegado para o Portal Dia Online, foi levado a um abrigo de Pontalina. “O idoso foi solto logo depois de ter sido lavrado o flagrante.”

Veja o vídeo:

https://www.instagram.com/p/BmTo4euBZtq/?taken-by=portaldiaonline