14/03/2019

Por atraso no IPVA viatura da Guarda Civil Metropolitana é apreendida, em Goiânia

Após a apreensão locatária pagou o imposto em atraso e viatura foi liberada.

Durante uma blitz do Batalhão Fazendário da Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO) na manhã desta quinta-feira (14/3), no Parque Leolídio de Ramos Caiado, uma viatura da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia, que estava com o Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) atrasado foi apreendida.

Conforme o comandante da guarda José Eulálio Vieira, a viatura foi apreendida no momento que fazia o patrulhamento pelo bairro. O comandante explicou que a apreensão do veículo foi em função do atraso no pagamento do IPVA da empresa que loca os veículos para Prefeitura.

Empresa que loca os carros para a Guarda Civil pagou os impostos atrasados e viatura foi liberada

“Realmente aconteceu, pois a empresa que loca os carros para guarda esqueceu de efetuar o pagamento do imposto”, conta o comandate. Segundo José Eulálio Vieira, além do carro apreendido, outros quatros veículos também constavam com atraso no pagamento do imposto.

O comandante afirmou que após a apreensão da viatura utilizada pela guarda, a empresa que loca os carros foi avisada sobre o caso e efetuou o pagamento do imposto em atraso. “A viatura foi liberada na mesma hora, pois a empresa pagou os impostos atrasados dos veículos”, relata o comandante.

Carros da Guarda Civil são multados em Aparecida de Goiânia

Vale lembrar que em novembro do ano passado, quando cobravam melhores condições de trabalho, em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, os carros da Guarda Civil Metropolitana do município foram multados por Agentes da Superintendência de Trânsito e Transportes de Aparecida de Goiânia (SMTA), pois estavam estacionados de maneira irregular em frente a Câmara Municipal da cidade.

Após o incidente envolvendo a SMTA e a Guarda Civil, a Prefeitura de Aparecida de Goiânia afirmou por meio de nota que os agentes da superintendência não sabiam que os veículos eram dos guardas civis e ressaltou que a ação foi dentro da legalidade, sem qualquer retaliação aos guardas na Câmara Municipal.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online