16/05/2019

Idoso é apreendido com 4 mil relógios irregulares, em Uruaçu

Os relógios tinham origem no Paraguai e seriam comercializados no estado do Pará.

Um idoso de 73 anos de idade foi flagrado na tarde da última quarta-feira (15/5) em posse de cerca 4 mil relógios irregulares. Os relógios tinham origem no Paraguai e seriam comercializados no estado do Pará. A apreensão dos objetos foi feita no município de Uruaçu, norte de Goiás.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pela apreensão, a carga era de procedência estrangeira e não tinha o respectivo desembaraço aduaneiro. Ela estava no porta-malas e no interior de um veículo Fiat Uno.

O motorista, um idoso, disse que adquiriu a carga no Paraguai, por cerca de vinte e cinco mil reais, e revenderia para comerciantes em Marabá, no Pará.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal, o idoso poderá responder pelo crime de descaminho, o veículo foi apreendido com carga e será encaminhado à Receita Federal em Goiânia.

Além de carga de relógios irregulares em Uruaçu, PRF apreendeu cerca de 1,5 milhão de maços de cigarros do Paraguai

Na última semana, agentes da PRF, em menos de 24 horas, apreenderam cerca de 1,5 milhão de maços de cigarros do Paraguai nas rodovias federais que passam por Goiás. O prejuízo aos contrabandistas está estimado em R$10 milhões de reais.

Segundo informações da PRF na ocasião, no final da quarta-feira (8/5) uma carreta com 850 caixas de cigarros foi apreendida na unidade pelos policiais em Guapó, na BR-060. Instantes depois, outra carreta carregada com 960 caixas do produto foi interceptada na unidade da PRF em Anápolis. O outro carregamento havia sido flagrado pela PRF na noite de ontem, na BR-060, em Alexânia.

Um dos motoristas, preso na manhã do dia 8/5 em Anápolis, informou aos policiais que receberia R$ 16 mil pelo transporte. Os três carregamentos saíram do estado do Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai, e abasteceriam o mercado da capital federal.

Com o valor de cada carregamento de aproximadamente R$ 2 mi e o perdimento das carretas, a Receita Federal estima o prejuízo aos contrabandistas em cerca de R$ 10 milhões.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online