17/05/2019

PRF nota atitude suspeita de motorista refém e descobre assalto, em Jataí

Os condutores, na verdade, estavam envolvidos num assalto à carga e um motorista refém foi obrigado pelos suspeitos a conduzir o veículo.

Um assalto foi frustrado e uma carreta recuperada na noite da última quinta-feira (16/5) graças à percepção de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Durante uma ronda por um trecho de rodovia em Jataí, um comportamento estranho foi notado pelos policiais por parte de alguns motoristas. Os condutores, na verdade, estavam envolvidos num assalto à carga e um motorista refém foi obrigado pelos suspeitos a conduzir o veículo.

A PRF conta que tudo começou quando agentes da corporação que realizavam uma ronda pela BR-364, no trecho que liga Mineiros a Jataí, ao adentrar na área de um posto de combustíveis local, perceberam que alguns motoristas apresentavam atitudes estranhas.

Após entrevistar os caminhoneiros para esclarecer o motivo do comportamento estranho, os policiais constataram que os condutores estavam envolvidos em um assalto de carga que estava em pleno andamento.

De acordo com as informações levantadas pela PRF com os motoristas, uma carreta que transportava cerca de 30 toneladas de carnes variadas – carga essa avaliada em torno de 500 mil reais – foi tomada em assalto no município de Pedra Preta, no Mato Grosso, por cinco elementos que ocupavam três veículos de cargas.

Descoberto em Jataí, na BR-364, motorista refém foi obrigado a conduzir caminhão

Logo depois, ainda de acordo com a PRF, os agentes policiais constataram que o motorista assaltado foi obrigado a continuar conduzindo seu próprio veículo e que parte da carga roubada já havia sido distribuída entre outros dois veículos que estavam na área do posto em que foram abordados.

Diante dos fatos, a carreta roubada e três caminhões, dois com parte da carga roubada e um vazio, ocupados por cinco homens com idades entre 38 e 42 anos de idade, foram encaminhados para a Central de Flagrantes local.

A reportagem segue tentando apurar sobre o atual estado dos suspeitos do assalto.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online