17/05/2019

Suspeito de tentar matar a ex-mulher e a filha é preso em Goiânia

O rapaz correu atrás da ex-mulher, colocou fogo no colchão e a trancou dentro de casa junto com a filha de três anos.

Um jovem, de 21 anos, foi preso na última quinta-feira (16/5) suspeito de tentar matar a mulher e a filha, de três anos, no fim do mês de março deste ano, após colocar fogo no colchão e trancar as vítimas dentro da casa, com o colchão em chamas, no Itapoã, no Distrito Federal (DF).

A delegada Jane Klébia, da 6ª Delegacia de Polícia (DP) no Paranoá, responsável por investigar ao caso afirmou que o suspeito estava escondido na casa de um amigo em Goiânia.

“Nós tínhamos informações de que ele tinha parentes e amigos em Goiânia, e por meio tecnológicos conseguimos encontrar ele na casa de um amigo. Desde o dia do crime nós pedimos a prisão preventiva dele, em virtude da gravidade do caso, e o juiz havia expedido o mandado”, explicou a delegada a um portal de notícias local.

Antes de colocar fogo no colchão e trancar a ex-mulher com a filha na casa, suspeito correu atrás dela com uma faca

A delegada afirmou também que a dupla tentativa de feminicídio no fim do mês de março praticada pelo rapaz, é mais um caso, em que o marido não aceita a separação. No dia do crime Jane Klébia afirma que o suspeito pegou uma faca e correu atrás da vítima, que tentou fechar uma porta, mas acabou com a mão presa pelo suspeito.

“Ela conseguiu correr para área, enquanto ele ateou fogo no colchão do quarto e abriu todas as bocas de gás do fogão. Vizinhos da família notaram a fumaça e conseguiram tirar mãe e filha de dentro da casa”, narrou a delegada.

A delegada afirmou que após o crime e ser salva pelos vizinhos com a filha, a ex-mulher do rapaz prestou depoimento e afirmou que havia sido ameaçada por ele, caso ela procurasse a polícia. De acordo com a delegada, diante da gravidade do caso, o suspeito deve ficar um bom tempo na cadeia e a ex-companheira conseguiu uma medida protetiva para impedir que ele se aproxime dela, caso ele não respeite a determinação, a mulher deve procurar a polícia imediatamente.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online