11/09/2019

Inquérito conclui que troca de bebês no Hutrin aconteceu na hora de vestir a roupa

Uma técnica de enfermagem responsável pelo berçário está sendo indiciada na modalidade culposa, quando não há intenção.

O inquérito que investiga a troca de bebês no Hutrin concluiu que o erro aconteceu na hora de vestir a roupa nas crianças. Uma técnica de enfermagem responsável pelo berçário está sendo indiciada na modalidade culposa, quando não há intenção.

De acordo com a delegada Renata Vieira, responsável pelo caso, disse que mais de fez pessoas foram ouvidas e ao analisar todos os prontuários ficou concluído que a responsável é a enfermeira. Já a enfermeira negou que tenha errado na hora do procedimento adotado pelo hospital para vestir os bebês.

A enfermeira foi indiciada na modalidade culposa, que prevê penalidade para quem não identificar corretamente o bebê e a mãe após o parto. O inquérito será enviado ainda hoje para a Justiça.

Como aconteceu a troca de bebês no Hutrin

A delegada Renata Vieira contou que acompanhou o trabalho da enfermeira no Hutrin e observou como é feito o procedimento. A roupa do bebê é colocada no balcão enquanto o banho é dado.

No fim de julho, quando começaram as investigações, a Polícia Civil afirmou que os bebês trocados estavam com roupas um do outro. Conforme a delegada, a troca aconteceu mesmo com os bebês identificados corretamente com as pulseiras.

As investigações ainda apontam que as pulseiras soltaram e uma das caiu no chão, sendo achada por outra mulher que estava na enfermaria. A avó de um dos bebês informou à polícia que estranhou as pulseiras estarem trocadas e comunicou a uma funcionária do Hutrin.

A delegada disse que o erro não aconteceu no centro cirúrgico, apesar de umas das mães afirmar que foi levada para a sala de cirurgia errada e depois teve que esperar.

Relembre o caso

No dia 9 de julho deste anos, nasceram dois meninos no Hutrin, com poucos minutos de diferença. Após 18 dias da alta médica um dos casais desconfiou da troca, pois não apresentava características físicas semelhantes a nenhum deles.

Eles procuraram a unidade de saúde e foram orientados a fazer o exame de DNA. Após o resultado do exame ser liberado, confirmando a troca, os pais do outro menino também procuraram a delegacia. Os bebês foram destrocados no dia 1º de agosto na Delegacia de Trindade.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online