11/10/2019

Em mensagem, torcedor ameaçou “quebrar familiares” de presidente do Goiás

Também nas mensagens trocadas nos grupos, um torcedor sugere depredar o Estádio da Serrinha, de propriedade do Goiás Esporte Clube.

Em prints de conversas num grupo de WhatsApp, divulgados pela Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (11/10), é possível ver torcedores trocando uma série de mensagens de cunho ameaçador contra o presidente do Goiás, Marcelo Almeida, e outros membros do clube esmeraldino. Um deles, em mensagem enviada diretamente a Almeida, disse que se o Goiás fosse rebaixado, iria “quebrar tudo”, inclusive os familiares do presidente.

Os prints fazem parte de uma investigação realizada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) sobre ameaças recebidas por Marcelo Almeida, motivadas pela insatisfação dos suspeitos pela situação do time no campeonato brasileiro. A delegacia, que já identificou os autores das ameaças, informou que os crimes de ameaça e apologia a prática de crimes estão devidamente comprovados pelas mensagens virtuais.

Nas mensagens trocadas nos grupos, um torcedor sugere depredar o Estádio da Serrinha, de propriedade do Goiás Esporte Clube. “Tem que quebrar a Serrinha toda de novo, e esse bando de incompetente também”.

Já outro vai além, e diz que a retaliação, além da Serrinha, deve se estender a membros do clube como o presidente Marcelo Almeida, o vice-presidente Mauro Machado e o gestor de Futebo, Tulio Lustosa. “Ta na hora de quebrar a Serrinha mesmo, o Tulio, o Marcelo Almeida, Mauro e cia”, ameaça o torcedor.

Numa outra mensagem, esta enviada diretamente ao presidente do Goiás, um torcedor diz: “Se o Goiás rebaixar, vamos quebrar tudo, inclusive seus familiares”.

Veja os prints abaixo:

Crime de ameaça praticados por torcedores contra o presidente do Goiás foram comprovados

A polícia ainda adianta que os crimes estão devidamente comprovados pelas mensagens virtuais que foram recebidas pelas vítimas e as condutas estão devidamente individualizadas, sendo que cada torcedor identificado deve arcar “com a responsabilidade de seus atos criminosos”.

Dentre os torcedores identificados pela DERCC encontram-se moradores de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Caldas Novas, sendo que o Inquérito Policial será concluído e remetida uma cópia para o Poder Judiciário de cada uma das três cidades citadas.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online