08/12/2019

Bancos são as empresas mais reclamadas de novembro em Goiás, diz Procon

Novamente, ficou no topo da lista a Caixa Econômica Federal (CEF) seguida pelo Banco Itaucard, figurando respectivamente em primeiro e segundo lugar.

Foi divulgada na última semana pela Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor de Goiás (Procon Goiás) o ranking das empresas que mais tiveram reclamações no mês de novembro de 2019. Novamente, ficou no topo da lista a Caixa Econômica Federal (CEF) seguida pelo Banco Itaucard, figurando respectivamente em primeiro e segundo lugar.

Ao todo, foram 50 empresas que entraram na lista e que foram alvo da insatisfação dos consumidores em novembro deste ano, com processos administrativos sendo instaurados por parte do Procon Goiás. Conforme a superintendência, a divulgação é mais um serviço prestado pelo Procon Goiás e “objetiva dar conhecimento ao consumidor goiano sobre as empresas mais demandadas junto ao setor de atendimento”.

De acordo com o órgão, a lista denominada de “Ranking de Processos Instaurados”, é composta somente pelos processos administrativos instaurados, ou seja, pelas empresas que esgotaram todas as tratativas pré-processuais.

Caixa lidera lista do ranking de processos, seguida pelo Banco Itaucard

A Caixa Econômica Federal lidera o ranking de processos. Em segundo lugar ficou o Banco Itaucard, que no mês de novembro lamentou o vazamento de informações que deveriam ser resguardadas por sigilo fiscal, no âmbito da multa de R$ 3,8 bilhões imposta pela prefeitura de São Paulo ao banco, por não ter recolhido Imposto sobre Serviços (ISS) relativo às atividades de cartão de crédito e leasing.

O Banco Santander também entrou na lista, ficando com a quinta posição.

O Procon Goiás esclarece ainda que no total do conglomerado Claro S/A, que também figura na lista, é agregado os totais de telefonia móvel, TV por Assinatura (NET) e telefonia fixa.

A Oceanair Linhas Aéras S/A (Avianca), que vinha aparecendo no “top 5” das empresas mais reclamadas, desta vez apareceu em 28º, com status de recuperação judicial.

Confira a lista completa das empresas mais reclamadas clicando aqui.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online