10/01/2020

Novo padrão de placas veiculares passa a valer em Goiás a partir de 31 de janeiro

Mudança só é válida para veículos novos e para os casos de perda ou dano na placa, transferência de município e em situações em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira.

Começa a valer em Goiás, a partir do dia 31 de janeiro, o novo padrão de placas veiculares, conforme determina a Resolução nº 780 de 2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). No entanto, a mudança para a nova Placa de Identificação Veicular (PIV), no sistema padrão Mercosul, é válida para casos específicos. Todos os estados deve adotar o sistema até o prazo estabelecido pelo órgão regulador nacional.

As placas com o novo padrão apresentam quatro letras e três números, sequência de identificação diferente do modelo atual e que possibilita um maior número de combinações e de possibilidades de PIVs. A nova placa tem o fundo branco e faixa azul na parte superior, onde estão dispostos o símbolo do Mercosul e a bandeira do Brasil.

Quem deve adotar o novo padrão de placas em Goiás

De acordo com a Resolução, a adoção do novo padrão de placas veiculares só ocorrerá para veículos novos e para os casos de perda ou dano na placa, transferência de município e em situações em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira.

Se o proprietário do veículo não precisar passar por nenhum desses procedimentos, a troca da placa não é necessária. Porém, a Resolução Nº 780/2019 abre a possibilidade da adoção voluntária do novo modelo.

Para cumprir a exigência do Contran e implantar o novo modelo de placas, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) publicou nesta sexta-feira (10/1) a portaria 12/2020. O documento regulamenta o credenciamento e atuação de empresas estampadoras e fabricantes devidamente credenciadas junto ao Denatran para realizar a confecção de placas de identificação veicular em Goiás.

Novo padrão de placas chega com promessa de mais segurança

O Contran reforça que o novo padrão “amplia o número de combinações de placas, passando dos pouco mais de 175 milhões de possibilidades da placa com três letras e quatro números para 456 milhões de possibilidades a partir da adoção da quarta letra no instrumento.”

O objetivo da medida é proporcionar a sociedade mais segurança, graças aos itens tecnológicos que prometem dificultar crimes como fraude e a clonagem. Ainda segundo o Contran, mais de dois milhões de veículos já estão emplacados neste padrão, já que as regras já valem para estados como o Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online