11/01/2020

PC prende acusado de matar motorista de aplicativo em Goiânia

Segundo a corporação, o crime aconteceu nesta sexta-feira (10/1), no setor Recanto do Bosque, após uma desavença entre vítima e autor do assassinato.

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) elucidou caso e prendeu homem acusado de matar motorista de aplicativo, que era seu sócio, em Goiânia.

Segundo a corporação, o crime aconteceu nesta sexta-feira (10/1), no setor Recanto do Bosque, após uma desavença entre vítima e autor do assassinato.

Na ocasião, o preso atraiu a vítima para um encontro onde supostamente entregaria uma quantidade de dinheiro ao motorista de aplicativo para que fizesse um investimento.

De acordo com informações da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), nesta sexta-feira (10/1) foi elucidado o homicídio cometido contra um motorista de aplicativo, que aconteceu no Setor Recanto do Bosque, em Goiânia.

Conforme o que foi apurado pela corporação, o acusado e a vítima eram sócios em diversos negócios, como arrendamento de fazendas, distribuidoras de bebidas e mercado têxtil.

No entanto, segundo informações do suspeito do crime, uma desavença entre os dois o levou a comprar uma arma de fogo.

Ele atraiu seu sócio para um encontro onde supostamente lhe entregaria uma quantidade de dinheiro para investimento, porém o matou na sequência.

Acusado de matar motorista de aplicativo foi preso enquanto esperava conserto de carro para fugir de Goiás

De acordo com informações da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), a prisão do acusado de matar motorista de aplicativo foi realizada no Setor Vila Canaã, em Goiânia enquanto o investigado esperava a troca de uma peça de seu veículo para fugir para o estado do Tocantins.

Segundo a corporação, a identificação e apresentação da imagem do indiciado será divulgada em estrito cumprimento da Portaria n. 02/2020, do Delegado Geral da Polícia Civil de Goiás, bem como conforme despacho n. 03/2020, do Delegado Titular da DIH.

Esta medida é de extremo interesse público, que visa o surgimento de novas provas e testemunhas.

Ainda de acordo com a PCGO, o crime aconteceu em local aberto ao público e testemunhas presenciais serão extremamente relevantes.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online