13/01/2020

Por motivo fútil, mulher esfaqueia dois homens em distrito de Anápolis

As duas vítimas do sexo masculino foram conduzidas ao Hospital de Urgência de Anápolis, sendo que um deles foi medicado e liberado e o outro ficou internado em estado grave.

Os policiais do 28º Batalhão de Polícia Militar foram acionados no início da noite de domingo (12/1) em Interlândia, distrito de Anápolis, para atuar numa ocorrência em que uma mulher, usando uma faca, golpeou dois homens. O crime teria ocorrido por motivo fútil após um desentendimento entre a suspeita e as duas vítimas.

De acordo com a informações da PM, o trio, apesar de não viver em situação de rua, era frequentemente visto nas ruas, embriagando-se. Nesta ocasião em especial, os dois homens e a mulher teriam brigado por algum motivo quando a mulher, em posse de uma faca, avançou sobre eles com a arma branca

As duas vítimas do sexo masculino foram conduzidas ao Hospital de Urgência de Anápolis, sendo que um deles foi medicado e liberado e o outro ficou internado em estado grave. Segundo a PM, este último teve o pulmão perfurado, resultado de uma facada no pulmão ou no tórax.

De posse das características da suspeita de cometer o crime, os militares patrulharam a região, localizando-a em uma casa abandonada juntamente com o objeto do crime, a faca. Imediatamente, a equipe policial fez a condução da mulher à Central de Flagrantes, onde foi lavrado auto de prisão pela tentativa de homicídio.

Além de caso de esfaqueamento em distrito de Anápolis, homem golpeou mulher com faca em Inhumas

No dia 5 de dezembro do ano passado, um homem foi preso suspeito de esfaquear uma mulher no abdômen por não aceitar o término do relacionamento. O caso aconteceu em Inhumas, a cerca de 48 quilômetros de Goiânia. 

Conforme informações na ocasião, o autor tentou matar a vítima por não aceitar o fim do relacionamento. Ele teria golpeado a mulher no abdômen e ainda tentou desferir outros golpes, mas a vítima conseguiu segurar a faca utilizada pelo homem.

Na tentativa de de segurar a arma do crime, a mulher ainda teve outras lesões na mão. Logo terceiros testemunharam a ação e conseguiram conter o homem, evitando que ele consumasse o feminicídio.

De acordo com as investigações, antes de cometer o crime o homem ameaçou a mulher afirmando que, caso não reatasse o relacionamento, ia matá-la. Com vários ferimentos, a vítima precisou ser encaminhada para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

Ao ter conhecimento do caso, a Polícia Civil, na época, representou pela prisão preventiva do acusado, que foi recolhido na Unidade Prisional local, onde ficou à disposição da Justiça.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online