14/01/2020

Em Goiás, vacina pentavalente começa a ser distribuída

Segundo a SES, a distribuição da vacina pentavalente começou nas Regionais Central e Centro-Sul e pelos municípios de Goiânia e Aparecida de Goiânia, que receberam 6,5 mil e 2,3 mil doses, respectivamente.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), o estado recebeu 29 mil doses da vacina pentavalente, na semana passada. Até esta sexta-feira (17/1) todas as 18 Regionais de Saúde do Estado devem estar abastecidas.

Segundo a SES, a distribuição da vacina pentavalente começou nas Regionais Central e Centro-Sul e pelos municípios de Goiânia e Aparecida de Goiânia, que receberam 6,5 mil e 2,3 mil doses, respectivamente.

Conforme informou a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, “a expectativa é que até 24 de janeiro todas as cidades goianas já tenham as doses disponíveis nos postos de saúde, para atendimento da população”.

A orientação da superintendente é que os municípios regularizem a caderneta de vacinação das crianças assim que os estoques estiverem normalizados. A previsão é que até sexta-feira (17/1) todas as 18 Regionais de Saúde de Goiás estejam abastecidas, para que assim possam iniciar a distribuição aos municípios.

Segundo ela, entre junho e dezembro de 2019, a vacina pentavalente esteve irregular no estado de Goiás devido a problemas do Ministério da Saúde para aquisição da vacina.

Vacina pentavalente é a combinação de cinco vacinas individuais que são aplicada em crianças

De acordo com a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), a vacina pentavalente é a combinação de cinco vacinas individuais em uma só.

A dose garante a proteção contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria Haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, na meninge e garganta. Ainda segundo a SES, esta vacina é aplicada em crianças aos 2, 4 e 6 meses de idade.

Ainda de e acordo com a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), os reforços e complementações das doses são feitos em crianças a partir de 1 ano.

Este reforço é realizado com a vacina adsorvida difteria, tétano e pertússis/coqueluche (DTP). Além disso, o estado Goiás já foi reabastecido com doses da DTP, vacina que também estava em falta no ano passado.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online