15/01/2020

Empresa de energia sugerida por Caiado atua em São Paulo e Espírito Santo

Em nota, a EDP disse que "faz votos para que esta [negociação] se consolide." Nesta terça-feira (14), Caiado propôs à Enel o repasse da distribuição de energia em Goiás para outra empresa.

A distribuidora de energia sugerida por Caiado para assumir o serviço em Goiás atua em 28 cidades do estado de São Paulo e em 70 municípios do Espírito Santo, além de ser “a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina”. De acordo com a EDP, são atendidos cerca de 3,5 milhões de clientes nos dois estados. As informações constam no site institucional da empresa.

Em nota, a companhia comemorou a indicação e disse que “faz votos para que esta [negociação] se consolide.” Leia abaixo o posicionamento da EDP na íntegra:

A EDP opera duas distribuidoras no Brasil servindo 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, adquiriu uma participação na distribuidora catarinense Celesc, sendo hoje o seu maior investidor.

Somente em 2019, a EDP investiu mais de R$ 2,5 bilhões nos segmentos de Distribuição e Transmissão, que constituem focos prioritários de investimento no Brasil.

A Companhia faz votos para que a prestação de serviços de energia elétrica em Goiás se consolide. 

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), informou em entrevista coletiva, nesta terça-feira (14/1), que propôs à Enel o repasse da distribuição de energia do estado à EDP. Caiado afirmou ainda que iniciou uma conversa com o presidente da empresa, Miguel Setas, que confirmou interesse em assumir a distribuição de energia em Goiás.

Caiado diz que processo de transferência da distribuição de energia em Goiás é simples

Na entrevista coletiva, o governador disse que processo para a transferência é simples e comum. “Isso não é nada que nós estamos inventando, é algo comum, ou seja, tem uma troca de ativos entre essas empresas e uma assume, como eles, por exemplo, assumiram, agora há pouco, a Eletropaulo.”

A proposta de transferência do serviço ocorreu durante reunião do governador com o Diretor Global de Infraestrutura e Redes da Enel, Lívio Gallo. A audiência, que ocorreu no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia, foi solicitada pela própria Enel, atual distribuidora de energia em Goiás, com o objetivo de comunicar novas medidas a serem tomadas para melhorar o atendimento.

No entanto, para o governador, as mesmas promessas já foram feitas pela empresa, mas não cumpridas. Também participaram da reunião, além de outros representantes, o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Rodrigo Limp, o presidente da Assembleia Legislativa (Alego), Lissauer Vieira e o deputado estadual e líder do governo, Bruno Peixoto.

“EDP demonstrou interesse nos ativos da empresa para atuar em nosso Estado”, escreveu Caiado

“Desde fevereiro do ano passado, ouvimos da Enel promessas que nunca foram cumpridas. A própria Aneel é testemunha! Acompanhou todo o nosso esforço de perto, mas tudo tem um limite. Chega, Enel! Se vocês não podem oferecer aos mais de 7 milhões de goianos energia de qualidade, tem quem possa! A companhia energética EDP reconhece a força de Goiás e demonstrou interesse nos ativos da empresa para atuar em nosso Estado. Vamos buscar o presidente Jair Messias Bolsonaro para que façamos essa transição da melhor forma possível. É preciso ter respeito, responsabilidade e compromisso com o cidadão”, escreveu Caiado.

Em resposta, a Enel informou que reafirma “o compromisso com o Estado e com os clientes goianos” e disse ainda que “continuará dedicando todos os seus esforços para garantir a confiabilidade do serviço no Estado.” Em relação às “promessas não cumpridas”, mencionadas por Caiado, a empresa disse que encerrou 2019 cumprindo todas as metas previstas no plano de ações e investimentos acordado com o Governo.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online