13/02/2020

Cirurgia bariátrica pode reduzir uso de medicamentos para hipertensão, afirma cirurgião

Hipertensão é uma das principais causas de morte e atinge entre 20% e 35% da população adulta na América Latina.

A hipertensão é uma das principais causas de morte e atinge entre 20% e 35% da população adulta na América Latina. A doença, também conhecida como pressão alta, ocorre quando a pressão do sangue, causada pela força de contração do coração nas paredes das artérias para impulsionar o sangue para todo o corpo, se eleva.

A elevação crônica de pressão sobre o sistema circulatório, com o passar dos anos, pode gerar uma sobrecarga no coração que tenta se adaptar inicialmente, porém, com o tempo, se torna dilatado e mais fraco.

Segundo o cirurgião bariatrico Leonardo Porto Sebba, frente a este perigo, os resultados de um estudo apontam que a cirurgia bariátrica pode reduzir ou eliminar a necessidade de medicamentos para controle da hipertensão arterial na maioria dos pacientes obesos.

O estudo desenvolvido e coordenado pelo Hospital do Coração de São Paulo foi realizado com 100 pacientes, aleatoriamente designados para serem submetidos à cirurgia de redução do estômago (bypass gástrico) ou para continuar com seus tratamentos com medicamentos anti-hipertensivos.

Um ano após a cirurgia, 83,7 % dos pacientes submetidos ao bypass gástrico mantiveram o controle da pressão arterial (<140/90 mm Hg) com pelo menos 30% menos medicamentos e mais da metade (51%) mostrou remissão, isto é, mantiveram a pressão controlada sem uso de medicamentos. Estas conclusões reforçam o conhecimento científico sobre os benefícios da cirurgia bariátrica no tratamento de pacientes com obesidade e hipertensão.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online