25/03/2020

Sobe para 35 casos confirmados de coronavírus em Goiás

Entre os casos confirmados de coronavírus em Goiás, quase metade, 15 deles, são em Goiânia, 6 em Rio Verde e os outros em vários pontos do Estado.

Boletim Epistemológico da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), divulgado na noite desta quarta-feira (25/3), mostra que em um dia, o Estado teve um aumento de 6 casos confirmados de coronavírus. Enquanto na terça-feira (24/3), havia 29 casos, agora já são 35 casos confirmados.

As confirmações foram registradas nos municípios de Goiânia (15), Rio Verde (6), Anápolis (3), Aparecida de Goiânia (2), Valparaíso de Goiás (2), Jataí (1), Catalão (1), Silvânia (1) e Luziânia (1).

Além disso, três casos confirmados por um laboratório particular ainda aguardam a atualização do local de residência das pessoas.

Apesar da crescente dos números, em Goiás ainda não há registros de óbitos pelo Covid-19.

Os registros estão no banco de dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de Goiás. Além disso, os números são dinâmicos. Na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação.

Coronavírus no Brasil: 1.433 mil casos confirmados e 57 mortes

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira, 57 mortes causadas pelo novo coronavírus no país. Além disso, são 2.433 casos confirmados da doença.

Até ontem, a pasta contava 46 mortos pelo novo coronavírus e 2.201 casos confirmados. Houve um aumento de 24% de mortes e de 10% de casos oficiais de um dia para o outro. O Ministério também anunciou que as regiões Norte, Nordeste e Sul registraram os primeiros óbitos pela doença.

Em coletiva, o ministro da saúde Henrique Mandetta anunciou que a pasta irá se reunir para fazer o balanço do primeiro mês da doença no País.

Na manhã de hoje, Mandetta esteve no Palácio do Planalto. Participou de reunião com Bolsonaro, ministros e governadores do Sudeste, horas após o presidente afirmar que cobraria do Ministério da Saúde regras mais brandas sobre isolamento contra a covid-19, que se restringiriam apenas a grupos de risco — idosos e pessoas com doenças crônicas. Na reunião, Mandetta pediu calma e equilíbrio aos governadores, mas não chegou a endossar o discurso do presidente, segundo pessoas presentes.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online