22/05/2020

UFG prevê para outubro pico de infecção pelo coronavírus em Goiás

O estado deve alcançar o pico de infecção no dia 3 de outubro de 2020 com 29.182 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2, causador da covid-19.

A plataforma Covid Goiás, desenvolvida pela Universidade Federal de Goiás (UFG), divulgou na noite da última quinta-feira (21/5) a projeção da data em que possivelmente se dará o pico de infecção pelo coronavírus no estado. Conforme a plataforma, que se baseia em dados das secretarias e órgãos de saúde, a data prevista é o dia 3 de outubro deste ano.

O site divulga números de óbitos e infectados pelo coronavírus em Goiás, assim como projeções e estatísticas, e se baseia em dados oficiais do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fundação Fiocruz. Conforme a última atualização, feita ontem, quinta-feira, o estado deve alcançar o pico de infecção no dia 3 de outubro de 2020 com 29.182 pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2, causador da covid-19.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela SES-GO, Goiás tem 2.155 casos confirmados de covid-19, 85 óbitos e 16.585 casos suspeitos da doença. De acordo com a projeção da plataforma da UFG, o número de infectados deve chegar a 2.451 no próximo domingo (24/5).

Aumento rápido de casos de coronavírus em Goiás aproxima o estado do pico de infecção

No último dia 11 de maio, o número de pessoas infectadas pela covid-19 no estado de Goiás era de 1.100, mas subiu para 2.155 na última quinta-feira (21/5): um aumento de 1.055 casos.

Em relação aos casos suspeitos, no último dia 11 eram 11.969 e agora são 16.585, um aumento de 4.616 pessoas com suspeitas de contaminação.

Além disso, também subiu o número de mortes, que passou de 49 para 85, sendo 36 óbitos a mais. No mesmo período também foi registrado o recorde de morte em 24 horas. No dia 12 de maio eram 52 óbitos em decorrência da covid-19, no dia 13 de maio passou para 61, 9 casos a mais.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online