01/06/2020

Coronavírus: taxa de ocupação de leitos salta para 70% em Goiás

Segundo Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde, Goiás experimentou nos últimos dias um aumento expressivo no número de infectados e internações em leitos.

Ema uma entrevista concedida a uma rádio goiana na manhã desta desta segunda-feira (1/6), a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde , Flúvia Amorim, informou que a taxa de ocupação de leitos do Estado para pacientes com coronavírus saltou para 70% na última semana. Até então, a taxa se mantinha entre 30% e 50%.

Segundo Flúvia Amorim, Goiás experimentou nos últimos dias um aumento expressivo no número de infectados e internações em leitos, tanto UTIs quanto enfermarias. Enquanto o aumento das internações foi de 41,3%, o de pessoas infectadas pelo Sars-CoV-2 foi de 42%.

A superintendente demonstrou uma preocupação com os números atuais, e disse que “um dos grandes fatores que faz com que o número de óbitos aumente é justamente a falta de assistência”. “Desde o começo, estamos trabalhando com isolamento, justamente para manter o número de casos num patamar que consigamos atender a demanda”, completou ela.

Taxa de ocupação de leitos com pacientes com coronavírus em Goiás saltou de 52,3% para 70%

Na última quarta-feira (27/5),  a superintendente de Vigilância havia informado em entrevista a uma rádio que a taxa de leitos públicos disponíveis para atendimento de pacientes com covid-19 estava em pouco mais de 50%, ou seja, metade do total.

Conforme Flúvia na ocasião, o número de leitos ocupados estava em 53,3%, o que engloba tanto as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) quanto as enfermarias, e adiantou o que precisa ser feito para a taxa de ocupação permanecer estável.

“Quando eu falo de leitos covid, seja enfermaria seja UTI, nós estamos com uma taxa de ocupação de 53,3%, ou seja metade dos leitos hoje estão ocupados e metade está disponível. A gente precisa trabalhar para que a aceleração de casos que precisem de internação aconteça num ritmo que a gente consiga atender”, declarou na época.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online