01/06/2020

Telemedicina: quase 3 mil atendimentos em ação solidária

Serviço inédito foi disponibilizado pela Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (CASAG) há pouco mais de 30 dias para advogados associados.

Quase três mil atendimentos prestados em pouco mais de 30 dias úteis de operação. Este é o saldo da ação solidária da CASAG por meio do TELEMEDICINA, serviço inédito e exclusivo disponibilizado a toda advocacia de Goiás e seus familiares, abrangendo um universo de aproximadamente 200 mil pessoas. Através do número 0800-042-0483, os inscritos e inscritas podem tirar todas as dúvidas a respeito do novo coronavírus, bem como receber apoio psicológico e dicas de alimentação, higiene e bem-estar, com auxílio de uma equipe multidisciplinar e altamente qualificada. Desde seu lançamento, no dia 30 de março, até o último dia 21 de maio, foi contabilizado um acumulado de 2956 ligações, sendo destas 2622 atendidas. Deste total, foram 431 com médicos, 314 com nutricionistas, 415 com psicólogos e 688 com enfermeiros.

O serviço registrou um salto na procura por orientações a partir do dia 20 de abril, que foi quando o governo do Estado publicou decreto permitindo funcionamento parcial dos escritórios de advocacia. A média de ligações diárias, que estava em torno de 65, saltou para cerca de 90, média que permanece até então. Só na última semana, foram 328 ligações recebidas, sendo a maior média por semana: 92 ligações. Ainda segundos os dados divulgados, o dia 20 de maio registrou o maior número de ligações até o momento: 96. A maior parte dos atendimentos giraram em torno de 5 a 10 minutos (974 ligações).

No que diz respeito ao monitoramento de casos suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus, foram detectados 166 pacientes com sintomas de síndrome gripal, que receberam as devidas orientações. Já 26 pacientes foram encaminhados para atendimento de urgência/emergência por suspeita de Covid-19. Segundo o presidente da CASAG, Rodolfo Otávio Mota, os números revelam a contribuição do serviço em amenizar o impacto da demanda por serviços de saúde, seja público ou privado. “Por meio do Telemedicina, não só pudemos proporcionar amparo informativo e, principalmente, psicológico aos advogados, sanando dúvidas em um momento de angústia, quando a pessoa muitas vezes não sabe a quem recorrer. Mas também aliviamos a rede hospitalar, evitando que mais pacientes se deslocassem até as unidades, sem necessidade em alguns casos”, ponderou.

Segundo observa o médico Luis Gustavo Origa (CRM-MG 72138), clínico-geral integrante da equipe do Telemedicina CASAG, inicialmente os pacientes ligavam para sanar questionamentos sobre formas de contágio, cuidados na higienização da mãos, a necessidade em utilizar máscara e eficácia do uso das mesmas. À medida que foram aumentando a ocorrências de notícias falsas em redes sociais, bem como o número de casos no estado, as dúvidas passaram a ser mais relacionadas aos sintomas apresentados pelos advogados e seus familiares. “Muitas pessoas também procuraram o serviço com queixas de outras doenças, as quais tentamos sanar para evitar a procura desnecessária aos Pronto Atendimentos”, completou.

Ainda conforme Origa, os atendimentos e relatos de pacientes evidenciam uma melhora significativa não só na saúde física, quanto na saúde mental. “Trata-se de um serviço nobre fornecido pela CASAG, de forma humanizada protegendo assim, seus associados. Para nós, tem sido muito recompensador estarmos juntos com a CASAG e os Advogados nesse momento”, finalizou. O Telemedicina CASAG foi apenas uma das ações coordenadas pelo comitê de combate ao novo coronavírus, presidido pelo médico intensivista Dr. Alexandre Richter, composto por profissionais de diversas áreas ligados à instituição, além do próprio presidente.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online