03/06/2020

Aparecida de Goiânia autoriza reabertura de shoppings; saiba regras

Prefeitura do município permite que centros de compras voltem a funcionar nesta quinta-feira (4/6). Medida leva em conta monitoramento de casos de coronavírus e cumprimento de exigências por comerciantes.

A reabertura de shoppings localizados em Aparecida de Goiânia, após mais de dois meses se receber o público, acontece a partir desta quinta-feira (4/6). A autorização da Prefeitura de Aparecida de Goiânia para a retomada das atividades dos centros de compras foi divulgada nesta quarta-feira (3/6) e leva em consideração as análises do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Novo Coronavírus e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Segundo a Prefeitura de Aparecida de Goiânia, a reabertura de shoppings ficará condicionada a uma série de exigências sanitárias. Elas deverão ser cumpridas pelos comerciantes e clientes com o objetivo de conter a disseminação do coronavírus na cidade. Até a publicação desta matéria, Aparecida de Goiânia tinha contabilizado 566 casos confirmados, com 13 mortes. A taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública e privada no município era de 52%.

Além disso, o horário de  funcionamento dos estabelecimentos foi reduzido e será apenas das 12h às 20h de segunda a domingo. Antes da pandemia, era comum que os centros de compras funcionasse das 10h às 22h, de segunda a sábado. Os restaurantes e a praça de alimentação continuam sem poder receber o público nas mesas para evitar aglomerações. Portanto, a operação continua apenas nas modalidades delivery e drive- thru, podendo funcionar até 22h. Ademais, cinemas e espaços de entretenimento seguem proibidos de funcionar.

Os shoppings também participarão do escalonamento do funcionamento do comércio por região em Aparecida de Goiânia. Assim, de acordo com o decreto municipal, que passa a valer a partir da próxima segunda-feira (8/6), a cidade será dividida em 10 macrorregiões. E a cada dia da semana, duas dessas regiões terão seus comércios, inclusive os essenciais, totalmente fechados, diminuindo com isso a circulação de pessoas nas ruas.

Obrigatoriedades para a reabertura de shoppings em Aparecida de Goiânia

Para a reabertura, os shoppings deverão garantir o uso obrigatório de máscara por clientes, lojistas e trabalhadores de todas as áreas, proibindo acesso sem a proteção facial. Deverão disponibilizar também álcool em gel para higienização das mãos de todos os frequentadores e realizar frequentemente a higienização de elevadores, caixas eletrônicos, maçanetas, provadores, além de disponibilizar sabão líquido e papel toalha nos banheiros.

O acesso simultâneo ao estabelecimento deverá ser controlado. Assim, a reabertura dos shoppings será permitida com a  presença de apenas 50% da capacidade de público. O acesso está condicionado à medição da temperatura dos clientes na entrada. Ou seja, aqueles que apresentarem quadro febril com temperatura acima dos 38ºC não poderão entrar no estabelecimento.

Triagem

Os centros de compras deverão realizar periodicamente triagem dos empregados que se enquadram no grupo de risco (pessoas com doenças crônicas, idade maior que 60 anos e gestantes). Essas pessoas podem ser afastadas, mas sem prejuízo salarial. Além disso, a Prefeitura orienta que os comerciantes priorizem o trabalho na modalidade home office para quem atua em áreas administrativas.

“Estamos flexibilizando a reabertura desses estabelecimentos com base em estudos realizados pela Secretaria da Saúde e, sobretudo, com base em nossa capacidade de atendimento hospitalar para os pacientes contaminados pelo coronavírus em Aparecida”, afirmou o prefeito Gustavo Mendanha.

Autorização para funcionamento 

Os lojistas dos shoppings em Aparecida de Goiânia precisarão seguir as mesmas regras de flexibilização dos estabelecimentos comerciais de rua. Assim, precisam da assinatura do Termo de Compromisso no site Retomada Responsável. O formulário deve ser preenchido, impresso e colocado em local visível dentro do estabelecimento e, quando solicitado, apresentado aos fiscais.

Ao preencher o documento, os comerciantes receberão as informações de quais medidas sanitárias devem ser adotadas para o funcionamento de seu estabelecimento. Além disso, empresas com número igual ou superior a 15 funcionários que utilizam o transporte coletivo ficarão responsáveis pelo deslocamento de seus servidores em horário de trabalho.

O funcionamento dos estabelecimentos comerciais na cidade, segundo a portaria que flexibiliza a reabertura das atividades comerciais, será suspenso quando o município atingir 70% da ocupação dos leitos de UTI exclusivos para pacientes da Covid-19 e/ou quando a cidade for classificada no nível médio para a doença pelo Ministério da Saúde.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online