12/06/2020

Efeito pandemia: cai o número de mortes no trânsito em Goiânia

Menos pessoas morreram no trânsito goianiense entre março e junho de 2020 em uma comparação com o mesmo período de 2019.

Mesmo com todos os males e mortes pela covid-19 que a pandemia do novo coronavírus trouxe para o mundo, em Goiás, especificamente na capital, a quantidade de óbitos ocorridos no trânsito teve justamente um efeito contrário. O número de mortes no trânsito de Goiânia, tanto de condutores de carros quanto de motociclistas, caiu neste ano em relação ao ano passado, fato esse que pode estar intimamente ligado à pandemia.

Segundo divulgado pela Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia, a Dict, menos pessoas morreram no trânsito goianiense entre março e junho de 2020 em uma comparação com o mesmo período de 2019. Foram 45 motoristas de carro mortos este ano contra 52 do ano passado. Já quanto aos motociclistas, enquanto 2019 acumulou 24 mortes de março a junho, 2020 está com 23.

O período descrito pela Dict coincide com o da pandemia do coronavírus, quando as autoridades decretaram o isolamento social e a restrição do fluxo de pessoas como meio de combater a propagação do Sars-CoV-2, vírus causador da covid-19.

Número de mortes no trânsito em Goiânia aumentou em 2019

O número de mortes por acidentes no trânsito de Goiânia aumentou quase 7% em relação a 2018. Conforme a delegada Maíra Lidia Barcelos Bicalho, adjunta da Dict, em entrevista a um veículo local no final do ano passado, em 2018 foram registrados 91 mortes de motociclistas, em 2019, foram 115.

O balanço realizado pela Dict no final do ano também apontou os principais locais de acidentes em Goiânia. Segundo Maíra, várias vias de Goiânia com grande fluxo de veículos e, também nos bairros, têm bastante atropelamentos, às vezes por falta de atenção ou excesso de velocidade. “Cruzamentos e vias de grandes fluxos são locais que acontecem muitos acidentes com motociclistas porque, às vezes, eles não observam a sinalização de pare e a sinalização do semáfaro. São locais que, infelizmente, temos uma grande taxa de acidentes, tanto com vítimas fatais, quanto com lesões”, explicou.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online