12/06/2020

Transporte coletivo de Goiânia tem sete motoristas com covid-19

Em nota explicativa, as empresas do transporte público informaram que vetor de transmissão da covid-19 não se confirma entre a categoria.

De 2.558 motoristas, sete foram diagnosticados com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Um deles, de acordo com as concessionárias do sistema de transporte público, foi contaminado na família e não durante o trabalho. Outros 11 profissionais foram afastados por suspeita da doença.

Em esclarecimento, as empresas concessionárias do sistema de transporte coletivo disseram ainda que 240 motoristas idosos, que fazem parte do grupo de risco ou que possuem doenças pré-existentes foram afastados de suas atividades no início da pandemia e continuam isolados em casa.

Suspeitas de covid-19 entre motoristas e demais profissionais do transporte coletivo de Goiânia

Ainda conforme o texto, “sempre que há caso suspeito, as empresas cumprem o protocolo do Ministério da Saúde e o profissional é afastado imediatamente, sendo direcionado a o serviço de saúde para diagnóstico e atendimento”. Até o momento, 11 motoristas foram afastados por suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Leia na íntegra:

As empresas concessionárias do sistema de transporte público coletivo têm demonstrado grande preocupação com todos os que trabalham no sistema diante da pandemia da Covid-19, uma vez que fazem parte dos profissionais essenciais e estão mais expostos que outras categorias. 240 motoristas idosos, que fazem parte do grupo de risco ou que possuem doenças pré-existentes foram afastados de suas atividades no início da crise e continuam em suas casas. Dos 2.558 motoristas do sistema, até agora, apenas 7 se contaminaram, sendo que um deles foi contaminado na família e não durante o trabalho.

“As empresas estão dedicadas, uma vez que os motoristas estão na linha de frente da operação, que é essencial para a cidade. E, mesmo sendo um ambiente que poderia ser um vetor de transmissão, os números de contaminação e de casos suspeitos entre a categoria estão nos mostrando que até o momento está sob controle. Os esforços das empresas e dos motoristas com a sua autopreservação estão surtindo efeito”, explica Adriano Oliveira, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo e Passageiros de Goiânia e Região Metropolitana – SET.

Desde o início da pandemia as empresas têm investido em um trabalho de orientação de todos os seus funcionários quanto às ações de prevenção à Covid-19, em palestras e distribuição de cartilhas informativas, bem como oferecem máscaras e álcool em gel para todos, incluindo, motoristas. O Ministério Público do Trabalho, inclusive, está fiscalizando o cumprimento dessa exigência junto a todas as empresas e tem comprovado o seu cumprimento.

Sempre que há caso suspeito, as empresas cumprem o protocolo do Ministério da Saúde e o profissional é afastado imediatamente, sendo direcionado a o serviço de saúde para diagnóstico e atendimento. Atualmente são 11 motoristas afastados por suspeita. Vale ressaltar que os funcionários do sistema possuem plano de saúde, o que dá um grande suporte, inclusive, para suas famílias.

Além do cuidado com cada um dos motoristas, as empresas também se preocupam com os passageiros. É realizada a desinfeção dos ônibus com hipocloreto de sódio várias vezes ao dia para maior segurança dos motoristas e dos passageiros. E todos são orientados a manterem as janelas dos ônibus abertas.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online