20/06/2020

Prefeitura denuncia incêndio criminoso no Hospital de Rio Verde

Caso ocorreu na tarde deste sábado (20). Segundo a prefeitura, o fogo foi ateado no gerador da unidade.

A prefeitura de Rio Verde, cidade da região Sudoeste de Goiás, denunciou um incêndio criminoso no Hospital Municipal Universitário, onde foi instalada a Unidade Covid-19, na tarde deste sábado (20/6). De acordo com o texto, o fogo foi ateado no gerador da unidade de saúde.

Pelas imagens divulgadas pela prefeitura do município é possível ver uma equipe do Corpo de Bombeiros (CBMGO) atuando no local. Também é possível observar várias papéis queimados no chão, próximo ao equipamento danificado.

Ainda não se sabe quem teria provocado o incêndio criminoso em Hospital de Rio Verde; caso será apurado

Informações sobre as circunstâncias do incêndio, supostamente criminoso, ainda não foram divulgadas. Até o momento também não se sabe quem teria provocado o fogo e por qual motivo.

Leia na íntegra o comunicado da prefeitura de Rio Verde:

Enquanto a Prefeitura luta para salvar vidas, ação criminosa coloca fogo no Hospital Municipal

Um incêndio criminoso teve início na tarde deste sábado, 20, no Hospital Municipal Universitário. O fogo, que já foi controlado, foi ateado no gerador do hospital, onde foi instalada a Unidade Covid-19. As autoridades já foram comunicadas e o prefeito Paulo do Vale disse que vai cobrar rigor nas investigações.

Foram usados cerca de 700 litros de água no combate às chamas. Apesar do susto, ninguém se feriu.

Hospital Municipal de Rio Verde

O Hospital Municipal Universitário (HMU), diante da pandemia do novo coronavírus, foi dedicado a receber os casos mais graves de infectados pela covid-19. A unidade tem 45 leitos de média complexidade e 26 de alta complexidade.

Rio Verde tem, segundo o último boletim epidemiológico, 4.731 casos confirmados da doença. Desse total, 1.248 já se recuperaram e 23 residentes do município morreram vítimas da infecção.

Entre os pacientes restantes, 3.411 estão em isolamento domiciliar, sendo monitorados por equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e 49 estão internados em tratamento.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online