22/06/2020

Após dois anos “sumido” de Goiás, Marconi Perillo vai a evento em hospital

Perillo, que participou da inauguração de um hospital municipal em Hidrolândia, fez um discurso e disse que só foi ao evento em respeito ao prefeito Paulo Sérgio de Rezende, do mesmo partido.

Após dois anos “sumido” de Goiás, o ex-governador Marconi Perillo, do PSDB, fez uma aparição pública na noite do último domingo (21/6) em Hidrolândia, Região Metropolitana de Goiânia. Perillo, que participou da inauguração de um hospital municipal, fez um discurso e disse que só foi ao evento em respeito ao prefeito Paulo Sérgio de Rezende, do mesmo partido.

Com um discurso de menos de 10 minutos, o tucano, usando máscara, elogiou o gestor de Hidrolândia e também manifestou solidariedade para com os familiares das vítimas da covid-19 no Brasil. “Isso toca fundo no meu coração”, disse.

Ainda em seu discurso, o ex-governador psdebista afirmou que se afastou da vida pública e que tem cuidado de seu trabalho, mas que não se esqueceu dos amigos. “Eu vim aqui hoje especialmente para dizer que ele [o prefeito Paulo] merece o nosso aplauso porque está ajudando o povo trabalhador e pobre”, disse, em referência ao hospital municipal que estava sendo inaugurado.

Marconi Perillo e Caiado trocaram farpas no início do ano

Em janeiro deste ano, o governador Ronaldo Caiado uma resposta a Marconi Perillo após o ex-governador dizer que a autonomia da Universidade Estadual de Goiás (UEG) foi destruída pelo atual governo, e que a instituição estava “entregue à própria sorte”. Segundo Caiado, a “grande marca dos governos de Marconi Perillo foi a dilapidação dos patrimônios goianos”, e que, sob a gestão marconista, a universidade caiu de forma “vexatória” no ranking nacional das melhores instituições de Ensino Superior.

O ataque do tucano ao modelo de gestão de Caiado para a UEG veio depois da apresentação da reforma administrativa da instituição. As declarações de Marconi parecem ter incomodado bastante o atual governador, que rebateu prontamente.

De acordo com a resposta divulgada pelo governo estadual, a nova UEG nasceu sem o pecado da corrupção, “um dos alicerces da gestão do ex-governador Marconi Perillo”. Conforme o gestor do Executivo estadual, “ética e transparência” eram coisas não vistas nas nomeações tucanas de gestores da universidade, e chegou a citar que dois deles foram presos e um terceiro foi afastado. Caiado também atacou, na resposta tornada pública, Marconi Perillo diretamente, dizendo que o ex-governador é réu em 32 processos por improbidade administrativa e em quatro criminais.

Ainda de acordo com a nota de resposta do governo, Marconi ignorava o uso “eleitoreiro e político da universidade” ao falar em autonomia da “Velha UEG”, o que, segundo Caiado, ficou claro logo nos primeiros meses da nova gestão que assumiu o Estado em 2019.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online