31/07/2020

Pai é condenado a 42 anos por estupro e tortura de filhos, em Planaltina de Goiás

Foi constatado que homem provocava choque elétrico nas crianças, de 10, 12 e 13 anos, além de ter cortado a orelha de um deles com uma faca e quebrado a mão de outro com um cabo de vassoura.

Um pai foi condenado a 42 anos de prisão por estupro e tortura contra os próprios filhos, que tinha 10, 12 e 13 anos na época do ocorrido. O homem foi preso preventivamente em 2019, mesma data em que foi recebida a denúncia, e não poderá recorrer em liberdade. A decisão foi do titular da 2ª Vara Criminal Planaltina de Goiás, juiz Carlos Arthur Ost Alencar.

De acordo com os autos, os abusos físicos e psicológicos ocorreram entre os anos de 2015 e 2017. Nesse período, foi comprovado que o cometeu conjunção carnal e outras práticas sexuais com a filha, que na época tinha 10 anos. A menina e os dois irmãos mais velhos, de 12 e 13 anos, também filhos do réu, ainda eram submetidos a torturas e agressões.

Pai condenado por estupro agredia filhos com serrote, pedaços de pau e ainda provocava choque elétrico

Segundo a denúncia, as três crianças eram constantemente agredidas com paus, mangueira e serrote, por pretextos como não terem feito determinada tarefa doméstica. Em uma das ocasiões, ainda de acordo com informações do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), um dos meninos sofreu um corte no crânio e ficou desacordado, enquanto o pai saiu para o trabalho sem identificar a gravidade do ferimento.

Os autos narram ainda que o homem provocava choques elétricos nos filhos, colocando fiação desencapada nos dedos dos menores e posteriormente introduzia na rede elétrica. Durante essas agressões, uma das vítimas, ao receber a descarga, ficou desacordada, e sem seguida foi agredida fisicamente pelo pai para que acordasse e fosse submetida a nova sessão de tortura.

Conforme o documento, em outro caso de agressão, o homem colocou a mão das crianças no fogo, provocando queimaduras. As crianças também eram frequentemente castigadas fisicamente, sendo obrigadas a ajoelharem nos grãos de feijão e permanecerem na posição entre duas a três horas.

Pai também cortou orelha de filhos com faca, os enforcou e quebrou mão de um deles

O pai cometeu outras agressões graves como: cortar a orelha de um dos filhos com uma faca, provocar enforcamento até promover o desmaio, quebrar a mão de um dos filhos com um cabo de vassoura e amarrar uma garrafa plástica cheia de líquido no órgão genital de um dos filhos.

Apurou-se, também, que pai obrigou que as vítimas a ingerirem comida estragada, imprópria para o consumo, bem como obrigou os filhos a ingerirem álcool e drogas. Diante da gravidade dos fatos, o magistrado afastou o poder familiar do condenado em relação a dois filhos que ainda não atingiram a maioridade, bem como estipulou indenização por danos morais no patamar total de R$ 400 mil reais.

O processo segue em segredo de justiça.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online