18/11/2020

Suspeito de ser o mandante da execução de advogados em Goiânia é preso

O crime, que o ocorreu no dia 28 de outubro deste ano, em Goiânia, teria sido motivado por um disputa de terras em São Domingos e encomendado por R$ 100 mil caso os executores ficassem impunes, e R$ 500 mil caso fossem presos.

O agricultor Nei Castelli, de 58 anos, suspeito de ser o mandante da execução dos advogados Frank Alessandro Carvalhaes, de 47 anos, e Marcus Aprigio Chaves, de 41 anos, foi preso na última terça-feira (17/11), em Catalão. O crime, que o ocorreu no dia 28 de outubro deste ano, em Goiânia, teria sido motivado por uma disputa de terras em São Domingos e encomendado por R$ 100 mil caso os executores ficassem impunes, e R$ 500 mil caso fossem presos.

Marcus Aprigio e Frank Alessandro foram executados no dia 28 em seu escritório, situado no Setor Aeroporto, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, a autoria do duplo homicídio foi 100% confirmada como sendo de Pedro Henrique Soares, de 25 anos, e Jaberson Gomes, de 24.

Pedro Henrique foi o autor dos disparos. Ele foi preso a apresentado pela Polícia Civil no dia 31 de outubro. Conforme a corporação, Pedro era um matador de aluguel no Tocantins e já tinha feito cerca de 12 vítimas. Já Jaberson morreu numa troca de tiros com a polícia.

No entanto, o crime, ainda de acordo com a polícia, foi encomendado por um homem, identificado como Nei Castelli e preso ontem. Insatisfeito por ter perdido um processo de Reintegração de Posse relativo a terras em São Domingos, o suspeito encomendou a morte dos advogados.

A Polícia Civil assim finaliza as investigações do homicídio ocorrido no dia 28 de outubro.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online