20/11/2020

PC prende em flagrante servidores públicos com contracheques adulterados que chegam a R$ 60 mil

Ambos foram presos logo após apresentarem contracheques pessoais adulterados ao correspondente bancário na Caixa Econômica Federal.

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC), prendeu em flagrante, no final da tarde dessa quinta-feira (19), uma servidora pública com cargo comissionado de assessoria na SEAD (Secretaria de Administração) e um Vigilante Penitenciário Temporário (VPT), ambos são acusados de usarem contracheques falsos.

A polícia suspeita que os documentos eram usados para obtenção de empréstimo consignado nos valores aproximados de R$ 21 mil e R$ 42 mil.

Ambos foram presos logo após apresentarem contracheques pessoais adulterados ao correspondente bancário na Caixa Econômica Federal. No documento forjado, além de outras informações modificadas, constava que o cargo ocupado era efetivo.

Entenda o caso

Os contracheques foram fraudados, em vista que os titulares de cargos temporários e em comissão não são autorizados a obter empréstimo nessa modalidade, por conta da precariedade do vínculo com o Estado.

Após os policias serem informados da suspeita da fraude e ao checar às informações, foram constatados que os documentos apresentados e os dados fornecidos pelos funcionários públicos não condiziam seus cargos.

A prisão aconteceu em flagrante, logo após a entrega dos documentos mencionados. Os oficiais agora tentam identificar quem são os intermediários que captavam os servidores interessados no esquema e adulteravam os contracheques. A expectativa e de que pelo menos, outras 10 pessoas estão envolvidas esquema de fraude.

Os servidores públicos foram presos e encaminhados ao presídio local, o inquérito policial deve ser concluído em 10 dias.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online