08/01/2021

Dupla é presa suspeita de ter matado o jornalista Eduardo Jordão em Abadia de Goiás

A corporação trabalha com a hipótese do crime de latrocínio.

A Polícia Civil de Goiás prendeu, na última quinta-feira (7/1), um homem de 35 anos e um adolescente de 17, suspeitos de terem matado o jornalista Eduardo Jordão, de 77 anos. O jornalista foi encontrado morto na noite de 28 de dezembro, segunda-feira, na chácara onde morava, em Abadia de Goiás. Seu carro foi encontrado dois dias depois, em uma rua do setor Jardim Itaipu, em Goiânia.

Segundo a Polícia Civil, o homem investigado foi alvo de mandado de prisão temporária cumprido em Aparecida de Goiânia. Já o menor infrator foi apreendido em Abadia de Goiás. A corporação trabalha com a hipótese do crime de latrocínio.

Eduardo Jordão foi assassinado

Além de jornalista, Jordão era poeta, escritor, artista plástico e ambientalista. Nos últimos anos, se dedicava mais à pintura de quadros. A suspeita de seu filho, André Jordão, já era a de que o jornalista tenha sido vítima do crime de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, uma vez que o corpo foi encontrado na chácara em Abadia de Goiás com sinais de violência.

Em nota divulgada na manhã de 29 de dezembro, a Polícia Civil manifestou pesar pela morte de Jordão e confirmou que a investigação do caso, ficando a cargo do delegado Arthur Fleury. Veja abaixo:

“A Polícia Civil de Goiás externa seu pesar em razão do falecimento do jornalista Eduardo Ramos Jordão, de 77 anos, encontrado morto em uma chácara, em Abadia de Goiás, na noite de ontem. Informamos que o delegado Arthur Fleury está tomando as providências necessárias a fim de verificar se há indícios de morte violenta no caso.”, declarou a corporação na terça-feira.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online