11/01/2021

Quadro de Maguito Vilela, prefeito de Goiânia, é grave, diz médico

A avaliação é do médico pneumologista Marcelo Rabahi, que afirmou haver uma infecção bacteriana e fúngica nos pulmões do emedebista, que é agravada pela "fragilidade" de seu estado.

Internado em São Paulo desde o dia 27 de outubro do ano passado e recentemente acometido por uma nova infecção pulmonar, o estado do prefeito de Goiânia, Maguito Vilela, do MDB, é grave. A avaliação é do médico pneumologista Marcelo Rabahi, que afirmou haver uma infecção bacteriana e fúngica nos pulmões do emedebista, que é agravada pela “fragilidade” de seu estado.

Conforme boletim médico divulgado ontem, domingo (10/1), pelo Hospital Albert Einstein, onde está internado, Maguito segue na unidade de terapia intensiva (UTI), em diálise, sedado, traqueostomizado em ventilação controlada, drogas vasoativas em tratamento de infecção pulmonar.

A um veículo local, Marcelo Rabahi, que é um dos médicos que cuidam do caso de Maguito, fez uma avaliação da atual situação do prefeito e considerou o quadro como grave. “Foi identificada infecção bacteriana e fúngica nos pulmões e ele está tomando antibióticos. Quadro é grave pela fragilidade dele. Não teve piora, mas ainda não voltou ao que estava antes”, disse o médico, ao G1.

Longa internação

No dia 27 de dezembro do ano passado, Maguito Vilela completou dois meses de internação no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, devido ao diagnóstico de covid-19. No dia 26 do mesmo mês, o prefeito recebeu a visita de seus dois netos. Filhos de Daniel Vilela, Fred, de 9 anos, e Maria Laura, de 12, receberam permissão do hospital para visitar o avô que está na UTI.

Segundo um assessor de Maguito, o prefeito, que estava desperto e consciente no momento da chegada de Fred e Maria, abriu um largo sorriso ao ver os netos e chegou a conversar com eles. A visita foi uma exceção aberta pelo hospital em razão do caráter da UTI, que é humanizada e individual, e da supervisão a qual foi submetida a presença de Fred e Maria.

Maguito foi transferido para o Hospital Albert Einstein no dia 27 de outubro de 2020, após agravamento de seu quadro.

No entanto, no dia 2 de dezembro, o hospital confirmou que o Sars-CoV-2, ou coronavírus, agente causador da covid-19, não não estava mais presente no organismo de Maguito. Mesmo assim, o gestor eleito segue internado para sua recuperação.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online