14/01/2021

Colapso: Pacientes com covid-19 de Manaus serão transferidos para Goiás

A informação foi confirmada pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (14\01).

Manaus vive uma crise sem precedentes com o avanço dos casos de Covid-19. Com números batendo recordes, unidades de saúde ficaram sem oxigênio. O estado está sendo obrigado a enviar pacientes para outros estados. Goiás deve receber nesta sexta-feira (15\01), cerca de 120 pacientes de Manaus.

A informação foi confirmada pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (14\01). Além de Goiás, outros estados como  Piauí, Maranhão, Distrito Federal, Paraíba e Rio Grande do Norte, também vão receber paciente com covid-19.

Colapso

De acordo com o governo estadual, até ontem (13) à tarde, o Amazonas contabilizava 219.544 casos confirmados da covid-19 e 5.879 óbitos, com 540 pacientes internados com a suspeita de terem sido infectados pelo novo coronavírus.

A média móvel de mortes cresceu 183% no Amazonas nos últimos 7 dias. Até esta quarta-feira (13), mais de 219 mil pessoas haviam sido infectadas pela Covid em todo o estado, e mais de 5,8 mil morreram com a doença.

Os cemitérios também estão lotados, tiveram o horário de funcionamento ampliado e instalaram câmaras frigoríficas. Para frear o vírus, o governo decidiu proibir a circulação de pessoas entre 19h e 6h em Manaus.

O Secretário da Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, afirmou nesta quinta-feira (14) que o estado passa por uma crise no abastecimento de oxigênio. Campêlo disse que o Ministério da Saúde, o governo do Amazonas e as Forças Armadas estão trabalhando no apoio logístico para a entrega de oxigênio para a rede estadual de saúde, com o transporte do gás de outros estados para o Amazonas.

Em entrevista coletiva nesta tarde o governador, informou que “Estamos decretando o fechamento das atividades de circulação de pessoas entre 19h e 6h da manhã, exceto de atividades e transporte de produtos essenciais à vida”, informou nas redes sociais.

Quanto à remoção de pacientes para outras unidades da federação, Lima garantiu que, além do traslado, o governo estadual vai oferecer apoio psicossocial para atender aos doentes e a seus parentes. “Estamos montando um grupo de apoio para esses pacientes e familiares que irão ser deslocados para os outros estados”, disse o governador.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online