10/06/2021

Quinze são presos em operação contra tráfico de drogas e estelionato, em Goiás

Entre os alvos de busca e apreensão, está um policial militar, cujo filho foi alvo de prisão preventiva.

A Polícia Civil de Goiás, por meio das equipes da Delegacia de Polícia (DP) de Minaçu e do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Porangatu, deflagrou nesta quarta-feira (9/6), em Minaçu, a Operação Atafego, com o objetivo de reprimir os crimes de tráfico de drogas e estelionato no município.

Quinze são preses em operação contra tráfico de drogas e estelionato, em Goiás
Foto: PCGO

Durante a operação, foram efetuadas 15 prisões, 19 mandatos de busca e apreensão e 10 sequestros de veículos, além da apreensão de drogas, 3 armas e aproximadamente 200 munições. De acordo com a Polícia Civil, os bens sequestrados chegam a somar aproximadamente R$ 1 milhão.

Um mandado de prisão preventiva, busca e sequestro de bens foi cumprido em Anápolis. Além disso, entre os alvos de busca e apreensão, está um policial militar, cujo filho foi alvo de prisão preventiva. Participaram da operação cerca de 80 policiais civis de diversas delegacias regionais.

Além dos quinze presos em operação contra tráfico de drogas e estelionato, em Goiás, homem é flagrado com 30 notebooks desviados de faculdade

Um homem de 34 anos foi preso em flagrante, na noite da última terça-feira (8/6), com 30 notebooks avaliados em R$ 123 mil. De acordo com a PC, os aparelhos foram desviados de uma faculdade em Goiânia.

Conforme apurado, o  investigado e outros integrantes de uma organização criminosa seriam responsáveis por clonar dados cadastrais e bancários de empresas em Goiânia e realizar compras, indicando como endereço de entrega das mercadorias a residência de “laranjas”.

Nesta terça-feira (8), a equipe de policiais civis lotados na 16ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia, conseguiu rastrear uma carga de notebooks que seria destinada à uma faculdade, porém, teria sido desviada para o endereço de um dos estelionatários.

Ao ser surpreendido com os 30 notebooks, o autor confessou integrar organização constituída para desviar mercadorias de empresas e repassá-las a terceiros. Ele foi preso no setor Solar Bougainville, Goiânia. Ao consultar a ficha criminal, os policiais constataram que o suspeito possui antecedentes criminais, sendo preso em outras quatro ocasiões por estelionato, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online