23/07/2021

Mostra fotográfica “No Olho da Rua” é atração na esplanada do CCON

Público pode conferir exposição durante todo o dia, das 8h às 22h. Os 15 painéis com fotos têm acendimento automático de energia fotovoltaica.

Quem visita a esplanada do Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), em Goiânia, desde quinta-feira (22/7), pode conferir a mostra fotográfica “No Olho da Rua”. A exposição, com 15  painéis ao ar livre, apresenta registros feitos por pessoas em situação de rua, em vulnerabilidade social e detentas, que estão no sistema prisional de Goiás. Os painéis tem energia fotovoltaica, com acendimento automático à noite. Assim, o público que passar pelo espaço, das 8h às 22h, poderá apreciar as fotografias.

A mostra é uma apresentação de resultado do trabalho social de acolhimento e empregabilidade “Mais um sem dor”, realizado pelo Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO). Dessa forma, os participantes da exposição foram alunos de uma série de oficinas de fotografia. As atividades foram ministradas pelo fotógrafo Alexandre Magno.

Assim, a ideia do trabalho que culmina com a exposição fotográfica, segundo a organização, era ampliar a percepção social e espacial dos participantes e traduzir para o público “a humanidade de quem foi esquecido e busca se expressar”. Não foi informado até quando a mostra permanecerá na esplanada.

Reabertura da esplanada do CCON

Segundo informações da Goiás Turismo, a Esplanada Juscelino Kubitscheck foi reaberta à população no dia 16 de julho. O espaço já tinha retomado algumas atividades desde o início das medidas restritivas por causa da pandemia, a partir de março de 2020. Porém, há 5 meses permanecia fechado, tendo em vista a segunda onda de contaminação da Covid-19.

Para que a esplanada continue aberta, os frequentadores precisam seguir os protocolos de segurança previstos pelas secretarias estadual e municipal de Saúde. Ou seja, é obrigatório o uso de máscara, bem como o distanciamento. Vale lembrar que a esplanada é o único local do CCON que está recebendo visitantes. Assim, o Monumento aos Direitos Humanos, o Palácio da Música, a Biblioteca Bernardo Élis e o Museu de Arte Contemporânea (MAC) continuam fechados para o público.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online