27/07/2021

Quatro casos da variante delta são confirmados em Goiânia

Em um destes quatro casos, segundo a SES-GO, a pessoa tem histórico de viagem internacional e o outro é de um contato desta pessoa.

Nesta terça-feira (27/7), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) confirmou quatro casos da variante delta em moradores de Goiânia. Não há registro de transmissão comunitária em Goiás.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, há um alerta máximo na região do Entorno do Distrito Federal. Segundo ela, é impossível impedir a transmissão comunitária no estado.

“Mas o que a gente pode e deve fazer é monitorar qualquer caso. Fazer sequenciamento genômico para ver a dispersão dessa variante e o impacto que ela vai trazer”, esclareceu a superintendente.

Em um destes quatro casos, segundo a SES-GO, a pessoa tem histórico de viagem internacional e o outro é de um contato desta pessoa. Já os outros dois casos são de pessoas que tiveram contato com moradores do DF, que também registrou contágio pela variante.

Por meio de nota, a SES-GO também afirmou que em Goiás, há ainda, um caso suspeito, que está em investigação e que aguarda resultado do sequenciamento genético. A pessoa é moradora de Anápolis e também tem ligação com casos do DF.

Variante delta confirmada em jovem de Goiânia

A variante Delta foi observada inicialmente na Índia, em outubro de 2020. Em junho deste ano, um trabalho de monitoramento e sequenciamento genético confirmou a variante Delta da Covid-19, conhecida como cepa indiana, em uma paciente de 18 anos, moradora de Goiânia.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), o sequenciamento genético foi feio em 62 pacientes e só a amostra da jovem teria dado resultado positivo para a cepa indiana. A paciente apresentou sintomas leves da doença e não precisou ser internada.

Segundo a SMS, Goiânia tem o registro de 182.226 casos de Covid-19 e 5.742 mortes pela doença. Além disso, há o registro de 17.659 internações, sendo 7.806 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Os dados são do último Informe Epidemiológico divulgado na segunda-feira (25/7).

Via Dia Online 
Imagens Dia Online