20/06/2022

8º Na Ponta do Nariz tem apresentações híbridas, cursos e oficinas

Serão seis espetáculos presenciais, dois on-line, e sete atividades de formação, como oficinas e cursos. Todo a programação é gratuita.

A partir desta segunda-feira (20/6), começa o 8° Na Ponta do Nariz – Festival Internacional de Palhaçaria e Comicidade, que já faz parte do Circuito Cultural Goiano. Assim, em toda a programação, serão seis espetáculos presenciais, dois on-line, bem como sete atividades de formação, como oficinas e cursos. Todo o Festival é gratuito.

Os espetáculos presenciais serão apresentados no Centro Cultural da UFG, na Praça Universitária, sempre às 20h. Dessa maneira, para assistir, basta doar 1kg de alimento não perecível. Posteriormente, será entregue para o projeto Adote a Arte.

Desta segunda até a próxima quarta-feira (22/6), serão apresentados presencialmente os espetáculos “Vamos a la Praia, O Circo – rudimentos de comicidade e Distrito Zero”. Além disso, entre 27 e 30 de junho, serão apresentados “Urros do Ipiranga”, “O Sumiço da Carroça” e “PAIlhaços”.

Já os espetáculos on-line podem ser vistos no Canal do YouTube Ator Nômade. Dessa maneira, duas peças foram convidadas para serem apresentadas pelo formato virtual. Serão apresentados “Riso Nervoso – As Olívias em 5 histórias neuróticas”, do grupo paulista As Olívias. E também o suíço “A Costureira”, da atriz Gardi Hutter.

A programação ainda conta com uma Masterclass com a artista suíça Gardi Hutter e cinco cursos gratuitos, basta se inscrever pelo link na Bio do Instagram.

O 8º Na Ponta do Nariz tem o apoio da Lei Aldir Blanc, Estado de Goiás e Ministério do Turismo. É um Festival colaborativo, composto por Grupo Bastet, Grupo Arte & Fatos, Grupo Carroça, Laborsatori Teatro, Sem Nome Cia de Teatro e Usina Cênica.

Adote a Arte

Os alimentos arrecadados no 8º Na Ponta do Nariz serão doados para o Adote a Arte. O projeto surgiu durante a pandemia para arrecadar cestas básicas, material de limpeza e higiene para artistas que foram bastante prejudicados durante a suspensão das atividades culturais.

Posteriormente, o projeto se expandiu e abraçou outros profissionais que também lidam com o entretenimento. Mesmo com a volta das atividades culturais, muitos profissionais ainda precisam dessa ajuda para se reerguer.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online