23/06/2022

Reajuste de IPTU 2023 e 2024, em Goiânia, será apenas sobre a inflação

Para o ano de 2025, por outro lado, a previsão é de haja uma alta de 10% + inflação.

Nesta quarta-feira (22/6) foi anunciado pela Prefeitura de Goiânia que o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2023 e de 2024 será reajustado apenas do valor da inflação. A notícia vem após um aumento de 45% no imposto referente ao ano de 2022.

Para o ano de 2025, por outro lado, a previsão é de haja uma alta de 10% + inflação. Apesar do anúncio feito pelo Paço Municipal, a proposta ainda precisa ser aprovada na Câmara Municipal de Goiânia para entrar em vigor.

Política: Aumento do IPTU em Goiânia: vereadora pede impeachment de Rogério Cruz

Reajuste de IPTU 2023 e 2024, em Goiânia, será apenas sobre a inflação
Sede Prefeitura de Goiânia – foto: Internet / Reprodução

 A explicação dada por Vinícius Henrique Alves, secretário de finanças, é que além de congelar o valor do IPTU, a administração vai reduzir a alíquota do IPTU, em 1%, visando a melhora do cenário econômico em 2023.

“As principais intervenções serão as correções de distorções nos valores venais dos imóveis, principalmente nas casas edificadas. Além de diversas ações no fomento, como a redução da alíquota de ITU em 1% e a redução do ICMS para empresas de tecnologia”, explicou Alves.

Crime: PC investiga possível esquema de ‘rachadinha’ em Nerópolis

As mudanças na cobrança do imposto foram acrescentadas no texto do novo Código Tributário de Goiânia, previsto para ser enviado à Câmara Municipal nos próximos dias. A expectativa é de que o projeto seja aprovado até setembro, para começar a valer em 2023.

Redução de impostos

Outra proposta presente no Código Tributário é de que os polos de desenvolvimento tenham isenção de 60% do IPTU nos primeiros 10 anos, 40% do décimo ao vigésimo ano, e de 30% acima de 20 anos.

Investigação: Polícia Civil coleta depoimentos sobre morte de turista na cidade de Goiás

Reajuste de IPTU 2023 e 2024, em Goiânia, será apenas sobre a inflação
Prefeitura propõe que valor do imposto tenha apenas reajuste da inflação em 2023 e 2024 – Foto: Prefeitura de Goiânia / Reprodução

A proposta visa também uma alíquota mínima do Imposto Sobre Serviços (ISS), de 2%, para os polos e parques tecnológicos. Outra novidade é a possibilidade de isenção total da Taxa de Licença para Localização e Funcionamento para os seguintes segmentos, a partir de 2023:

  • Templos de qualquer culto;
  • Lojas e templos destinados às reuniões maçônicas;
  • Instituições de educação;
  • Assistência social.

Trânsito: Radialista morre em grave acidente, em Goiás

Vale lembrar que estas instituições devem ser sem fins lucrativos e cuja imunidade quanto aos impostos já tenha sido reconhecida pela prefeitura.

Via Dia Online 
Imagens Dia Online